Contacto direto
igus® Lda.

Rua Eng. Ezequiel

Campos, 239

4100-232 Porto

+351 226 109 000

A igus® investe na reciclagem química da Mura Technology Limited


A tecnologia HydroPRS recupera a matéria prima a partir dos resíduos plásticos em 20 minutos

Todos os anos, oito milhões de toneladas de plásticos são depositadas nos oceanos. Estes recursos perdidos representam cerca de 80 mil milhões de dólares americanos. O problema é que, até agora, a maior parte do plástico é incinerado e apenas 14% reciclado. Em todo o mundo, os resíduos são sempre deixados para trás. No caso dos plásticos não técnicos, a quantidade é de 100 a 1000 vezes superior. Aqui, a reciclagem química da Mura Technology Limited oferece novas soluções.
 
A Hydrothermal Plastic Recycling Solution (HydroPRS) foi desenvolvida em 2007, e testada numa instalação piloto na Austrália durante mais de dez anos. Com a tecnologia HydroPRS, os resíduos plásticos que anteriormente eram impossíveis de reciclar, podem agora ser novamente convertidos em óleo, em 20 minutos. Este processo é mais eficiente, em termos de recursos, do que a extração de combustíveis fósseis do solo. Para separar as células e voltar a juntá-las, recorre-se apenas a água, altas temperaturas e pressão. Uma unidade consegue processar 20 000 toneladas de plástico por ano e reduzir as emissões de CO2 em 28 180 toneladas. Isto corresponde ao consumo anual de 5.983 automóveis ou às necessidades energéticas anuais de 4.914 agregados familiares.

Reciclagem de plástico tradicional vs.reciclagem com HydroPRS

Diagrama da reciclagem de plástico tradicional

Na reciclagem de plástico tradicional – também usada pela igus no seu programa chainge – todos os resíduos têm de ser separados de acordo com os seus constituintes antes da trituração. Os granulados podem depois ser usados para produzir novos produtos de polímero através do método de moldagem por injeção ou da extrusão.

Diagrama da tecnologia Cat-HTR

A tecnologia HydroPRS converte em 20 minutos, resíduos não separados, em óleo através de um método que poupa recursos. O óleo bruto pode depois ser utilizado como massa lubrificante, cera ou para produzir novos granulados de plástico de elevada qualidade.

A igus apoia a economia circular dos plásticos


No futuro, a reciclagem química poderá aproveitar suas vantagens onde a reciclagem convencional não é capaz de ajudar. Para apoiar a Mura na fase inicial e para ajudar a tecnologia a alcançar um avanço mundial, a igus investiu quatro milhões de libras britânicas (4,7 milhões de euros) em Janeiro de 2020 e aumentou o investimento para um total de 5 milhões de euros na primavera de 2021. Graças a este apoio e à instalação e expansão de novos patrocínios, a construção do primeiro sistema comercial HydroPRS já começou. Está a ser construído nas instalações da Wilton International em Teesside, no nordeste de Inglaterra, e está previsto que entre em funcionamento na segunda metade de 2022.

O processo deverá decorrer da seguinte forma: as empresas de resíduos fornecem os resíduos plásticos para cumprirem as suas metas de reciclagem. Então é obtido óleo, que será comercializado a um preço semelhante ao do óleo fóssil. Na primeira fase, serão construídos quatro reatores hidrotérmicos catalíticos em Teesside, que irão processar mais de 80 000 toneladas de resíduos plásticos por ano. Além disso, estão previstas outras instalações na Alemanha, nos EUA e na Ásia, entre outros locais.

Modelo da nova fábrica HydroPRS no complexo industrial Wilton International Atualmente, a primeira instalação HydroPRS do mundo está a ser desenvolvida no complexo industrial britânico Wilton International.